domingo, outubro 30, 2011

A herança do sr Lúcio

(Tomé Fèteira) como nós aqui na Vieira o conhecemos é, infelizmente, muito da história dos pobres ou remediados, com o dinheiro.
Tudo o que há de mau na natureza humana está retratado aqui, no dinheiro.
Ganância, interesses, poder, calculismo, inveja, crueldade e morte!
Nesta herança há de tudo menos o cumprimento da vontade do próprio. Não queria que a família da mulher ficasse com a maior parte do dinheiro que ele arrecadou, deixou o mínimo à filha, que foi do acaso, recompensou a "secretária" que se esqueceu disso e deixou à sua terra e aos mais necessitados o máximo que podia, mas que nunca vão conseguir usufruir de nada. Triste fim para um desejo tão nobre...

Era bom saber o destino dos dinheiros de Duarte Lima (que são da herança), sobretudo na política, que campanhas financiou e quem eram os seus amigos mais próximos e, já agora, porque se preocuparam tanto com a morte da D Lina (Rosalina Ribeiro). É que no crime de Duarte Lima tudo bate certo, acho que não falta um único pormenor, nem um só radar e ele ainda não disse nada. Nem nos filmes bate tudo assim tão certo, vamos aguardar...


João Paulo Pedrosa