terça-feira, setembro 27, 2011

O complexo do cuco


O cuco é uma ave que não faz ninho, coloca os ovos no ninho dos outros, lembrei-me disto a propósito da reunião que efectuei com a popluação do concelho de Pombal, no passado sábado. Nos âmbito meus deveres de deputado, a convite do PS local, fui ouvir a população, as suas preocupações e anseios. Nesta reunião, a incerteza sobre a concretização das vias rodoviárias do IC8 e IC3, obras lançadas durante o governo PS, foram os assuntos que mais se ouviram. Comprometi-me a questionar o governo sobre as intenções relativamente a esta obra. Porque lá se encontravam, na assistência,  também autarcas do PSD, alguém correu para o deputado do PSD mais próximo a dizer para fazer uma pergunta também, não fosse essa uma iniciativa exclusiva dos deputados do PS. Pois bem, hoje, quando entreguei a pergunta na AR já lá estava uma do PSD do mesmo teor e sobre o mesmo assunto. Não tem mal nenhum, mas este frenesim devia ser mais para nos preocuparmos com os problemas das pessoas e menos com este tipo de competições e sobreposições, desculpem-me a expressão, bacocas.


João Paulo Pedrosa

domingo, setembro 18, 2011

Será que o macaco entende?

Confesso, surpreendido, que no meio de tanta crítica e sobressalto sobre o que aconteceu na Madeira e Alberto João Jardim, não tenha vindo ainda ninguém exigir a actuação de Cavaco Silva na reposição da ordem democrática naquele arquipélago. O Presidente é o garante do regular funcionamento das instituições democráticas em Portugal, este é, talvez, o seu único e necessário poder, nunca como agora se justificou tanto a sua utilização.
É a confiança do país que está em causa, sem ela é impossível alguém mais vir em nosso auxílio para nos apoiar, será que não vêem que sem um sinal político forte, evitando que um aldrabão público possa ser re-eleito depois de tudo o que fez?


João Paulo Pedrosa

sexta-feira, setembro 16, 2011

No olho da rua, já!

O país está sobre resgate financeiro, isto é, para que os portugueses possam receber as pensões de reforma, pagar os salários aos professores, médicos e enfermeiros e manter as funcionar as escolas e os hospitais, não havia quem nos emprestasse dinheiro em condições de podermos pagar. Foram, por isso, os países Europeus, sobretudo, que aceitaram dar-nos esse dinheiro. A nossa obrigação é, pois, pagar e sermos sérios. Hoje, com a descoberta de mais de mil milhões de euros de dívidas que Alberto João Jardim escondeu do país e dos credores, a confiança no país e nas suas instituições está completamente abalada. Um país decente é como gente decente, sem apelo nem agravo Cavaco Silva devia demitir imediatamente este aldrabão, por muito menos Sampaio demitiu um Primeiro-Ministro.


João Paulo Pedrosa

quinta-feira, setembro 08, 2011

Intervenção do Deputado João Paulo Pedrosa