segunda-feira, maio 23, 2011

PN (Pedro Nunes)

É o nome da residência universitária que me acolheu enquanto estudante em Lisboa. Nesta casa, no nº 2 da Rua Pedro Nunes, ali juntinho à maternidade Alfredo da Costa, aconteceram das coisas mais importantes e marcantes da minha vida. A PN faz-me sorrir, sempre, encanta-me mesmo. Dela não tenho, que me lembre, nenhuma recordação negativa. Saí de lá há quase 20 anos - uma vida - mas é como se ainda lá permanecesse.
Durante muito tempo apenas mantive contacto com dois ou três ex-residentes. Ultimamente, graças à generosidade de alguns, temos organizado uns jantares que nos têm encantado a todos. Falamos de coisas que até nos parecem estranhas (já que parece que ainda de lá não saímos) como o envelhecimento e os filhos, sobretudo. E sobretudo do envelhecimento, pois claro, já que tirando eu, et pour cause, como podem constatar pelas fotos, estão todos velhos e barrigudos. Não falámos, curiosamente, de empregos, pois esta é uma geração que ainda teve a felicidade de conseguir emprego, felizmente.
No sábado passado lá fomos aqui de casa, fazer quase 400 km para nos cumprimentarmos e conversarmos uns breves momentos. Uns momentos, nada mais. 
É disso que se faz a felicidade das pessoas.


João Paulo Pedrosa

2 Comments:

At 3/6/11 00:47, Blogger Sal said...

Fabuloso. Eu ainda estou lá. Porque a PN não é um local mas um estado de espírito!!! :)
Abraço

 
At 18/7/11 16:53, Blogger Bellis said...

Estive na RUPN entre 14 de Outubro de 1968 e 28 de Abril de 1974. Salvo erro, a residÊncia fora inaugurada no ano anterior, e a população era essencialmente constituida por brasileiros, algarvios, alentejanos e insulares. Boas recordações, especialmente a do terramoto de 28 de Fevereiro de 1969 e das cargas policiais à residência.
Um abraço
Helio Pereira

 

Enviar um comentário

<< Home