segunda-feira, maio 31, 2010

Milagre da multiplicação de manifestantes

As organizações tuteladas pelo PCP na Marinha Grande pediram à câmara autocarros para ir à manifestação de ontem. A câmara, e bem, ter-lhes-à dito que os autocarros do município não são para promover campanhas contra ou a favor de governos legitimamente eleitos.
Talvez por isso, esperando 200 mil e tendo lá apenas 50 mil, se tivessem apressado a gritar 300 mil!



João Paulo Pedrosa

domingo, maio 30, 2010

Alerta Laranja

Para a grande subida do PSD em recente sondagem, lembrei-me do velho ditado popular que diz, casa nova e mulher nova têm sempre freguesia, ao que podemos acrescestar, também, em bom rigor, a insatisfação pelas medidas de austeridade determinadas pela crise. Todavia, se procurarmos interpretar estes resultados à luz do discurso político do líder do PSD, constatamos que não bate a bota com a perdigota.
Na realidade, o que Passos Coelho tem dito é que são precisas medidas mais duras, no Estado, no sentido de restringir e agravar mais os direitos dos cidadãos, ou seja, pagar mais na educação, pagar mais na saúde, menos garantias na segurança social pública e agravamento do desemprego por força da redução do investimento público, à partida tudo políticas que a população não quer nem gosta, já que agravam as suas condições de vida.

Quer isto dizer então que a população está ao lado das medidas de austeridade e deseja mais sacrifícios e mais encargos ao fim do mês? Não creio!

Assim sendo, só encontro duas razões para que isto esteja a acontecer, ou as pessoas ainda não se aperceberam verdadeiramente de quais são as propostas do PSD ou então não lhes dão grande importância.

Seja como for, em qualquer uma destas duas circunstância, é o PS que está a falhar, Passos Coelho já demonstrou do que é capaz.



João Paulo Pedrosa

quarta-feira, maio 26, 2010

À descoberta das quatro cidades


é um projecto que une, respectivamente, Marinha Grande, Fundão, Vila Real de Sto António e Montemor o Novo, em virtude de todas estas cidades terem sido elevadas à categoria de cidade no mesmo dia. Daí nasceu uma geminação municipal que, apesar das diferentes cores políticas da gestão autárquica, nunca foi colocada em causa.

O mais emblemático dos projectos desenvolvidos é este, crianças do 1º ciclo do ensino básico conhecem-se, descobrem as outras localidades e são despertos para a cidadania com estas visitas à Assembleia da Republica. Acompanhei estas crianças como vereador e agora recebi-os como deputado, foi uma satisfação reencontrar todos os intervenientes, sobretudo os professores que dão o melhor de si em prol desta meritória iniciativa.

* Aluno da escola da Várzea questiona os deputados



João Paulo Pedrosa

segunda-feira, maio 24, 2010

Ser Mourinho

também é escrever assim.


João Paulo Pedrosa

sexta-feira, maio 21, 2010

Mais vale tarde que nunca

Durante quase 40 anos, o que dividiu o PS da esquerda dogmática, designadamente o PCP, foi a querela interpretativa sobre o significado do Muro de Berlim. Para nós foi sempre o símbolo da tirania contra a liberdade, para eles o símbolo da emancipação dos povos e a preservação do seu poder soberano.
Há dois ou três dias, um jovem talentoso deputado do PCP, João Oliveira, resolveu esta querela com um frase lapidar e que sintetiza na perfeição esta nossa luta de décadas:

"Quem coloca fronteiras onde elas nunca existiram é porque pretende esconder algo".

É um reconhecimento a benefício da liberdade contra a tirania!



João Paulo Pedrosa

quinta-feira, maio 20, 2010

Bem prega frei tomás...

Hoje, na Assembleia da Republica, Bernardino Soares, o experimentado e competente líder parlamentar do PCP, acusou o PS de usar o RSI para fins políticos.
Antes de acusar os outros, era bom que o líder parlamentar comunista olhasse para a sua própria casa, porque o que lá se passa não é bom nem recomendável nesta matéria.
Até 2005, na Câmara Municipal da Marinha Grande e, penso, como na generalidade das autarquias deste país, o "cheque" referente à acção social escolar para fazer face à compra de livros e alimentação das crianças, da responsabilidade municipal, era distribuído pelos agrupamentos de escolas que, conhecendo a realidade social escolar, até exerciam um poder de fiscalização sobre as famílias no cumprimento da aquisição dos materiais escolares.
A partir de 2005 a Câmara passou a ser do Partido Comunista e uma das primeiras acções do presidente eleito foi obrigar as famílias beneficiárias deste subsídio a irem, directamente, ao gabinete do presidente para receberem das suas próprias mãos o cheque.
Isto sim, é uma verdadeira vergonha!



João Paulo Pedrosa

quarta-feira, maio 19, 2010

Visita ao IPPIMAR


Na passada terça-feira a comissão de agricultura e pescas visitou o laboratório do Estado encarregue da investigação sobre o mar em Portugal.

Durante a visita constatámos que uma dúzia de jovens investigadores, em pós-doutoramento, fazem pesquisas cruciais para o desenvolvimento e qualidade do nosso sector marítimo e pesqueiro. É nestas alturas que vemos a eficácia das políticas públicas, quero dizer, sem a aposta de reforçar o financiamento em ciência até 1% do PIB, o país não tinha tido a possibilidade de ver estes investigadores, altamente qualificados, em processos de investigação e inovação científica. Sem este objectivo concretizado, provavelmente estariam no estrangeiro ou desempregados, e quando vemos o PSD e o CDS em clamor permanente contra a acção do Estado, não podemos deixar de lhes lembrar que isso também é progresso e riqueza para o país.


* A foto mostra-nos um projecto do Ippimar, salsichas e fiambre de peixe com um baixíssimo teor de gordura, estão a desenvolver o processo de comercialização.



João Paulo Pedrosa

sexta-feira, maio 14, 2010

Cátedra demagógica I

Francisco Louçã "sustenta que (...) no final de 2007 foram 128 milhões de euros em bónus no BCP; em 2009 foram os 8 milhões para João Rendeiro, do BPP, três milhões de António Mexia, 2,5 milhões para Rui Pedro Soares".


Francisco Louçã devia dizer aos portugueses que chumbou, na Assembleia da Republica, os regimes do Código Contributivo que permitia taxar, em 11%, cada um destes bónus a quem os recebeu e 23% às empresas que os distribuíram.



João Paulo Pedrosa

quarta-feira, maio 12, 2010

Intervenção sobre os regimes de apoio à maternidade e paternidade

Breves impressões sobre a missa do Papa

Gostei de ter participado, ontem, na missa do Papa. A praça do Terreiro do Paço, recentemente transformada, foi um cenário magnífico para esta cerimónia. O cenário estava lindíssimo, as vestes e o enquadramento humano totalmente adequado ao que dele se esperaria. Contava, confesso, com mais gente, havia muitas presenças de grupos organizados e menos de cidadãos individuais, muitas bandeiras do Brasil a confirmar a cada vez maior prevalência desta comunidade irmã entre nós, o que se saúda vivamente.
Gostei do sol e do silêncio em que decorreu a cerimónia, uma circunstância dificilmente repetível num espaço daquela dimensão.
Muitos voluntários católicos deram uma organização competente à cerimónia e, é inevitável referir isto, porque ressalta muito facilmente à vista, toda a direita política portuguesa esteve presente nos convidados, indo até ao ponto (de mau gosto) de terem apresentando Assunção Cristas (representante de mulheres católicas) como deputada do CDS.
Gostei sobretudo de ver (sentir) as pessoas felizes, portanto, se mais não fosse, apenas isso já teria valido a pena.



João Paulo Pedrosa

terça-feira, maio 11, 2010

Fui à missa do Papa e gostei

(comentários e reportagem fotográfica ficam para mais tarde)


João Paulo Pedrosa

A minha contribuição para o orgulho nacional

Tal como os restantes portugueses, muito mais apreço por Bento XVI do que por Carlos Queiroz.


João Paulo Pedrosa

A tentação de Santo António


João Paulo Pedrosa

segunda-feira, maio 10, 2010

Deus quer, o homem sonha, a obra nasce...




João Paulo Pedrosa

domingo, maio 09, 2010

Não há uma segunda vez para causar uma primeira boa impressão

Como dizia há dias um amigo, Sócrates, ao chamar Passos Coelho a S. Bento e ao ter aparecido com ele numa espécie de conferência de imprensa, transformou um "empregado do Ângelo Correia num homem de Estado". Ontem, ao ter tornado pública, num comício, entre gritinhos e bandeirinhas desfraldadas, uma conversa telefónica do Primeiro-Ministro sobre aspectos fundamentais da governação do Estado, Passos Coelho demonstrou que, afinal, o meu amigo não tinha razão. Ufa... até eu cheguei a ficar com dúvidas.



João Paulo Pedrosa

quinta-feira, maio 06, 2010

Grupos de Amizade





A Assembleia acabou de empossar os grupos de amizade entre Portugal e algumas dezenas de países por esse mundo fora. Estes grupos visam aprofundar as relações entre países, sobretudo, no que diz respeito ao conhecimento desses países e das suas gentes. Sendo acções feitas em Portugal, em favor destes países, parece-me uma excelenete iniciativa. A mim, de acordo com a partição geral, coube-me pertencer ao grupo de amizade Portugal-Cuba e Portugal-Indonésia (este presidido pelo meu estimado amigo e camarada José Miguel Medeiros) duas nações incontornáveis, quer seja do ponto de vista do regime político, quer do ponto de vista da história das relações com Portugal. Espero aprofundar o conhecimento de ambos.




João Paulo Pedrosa

domingo, maio 02, 2010

FCP festeja, efusivamente, a conquista do terceiro lugar

os meus mais sinceros parabéns, para a semana vai ser assim!



João Paulo Pedrosa