domingo, março 14, 2010

Agora é que vão ser elas


Do ponto de vista de militante do PS prefiro, no PSD, a vitória de Passos Coelho. Para os que andam sempre a acusar o PS de governar à direita, agora é que vão ver o que são propostas políticas verdadeiramente de direita. Nada melhor do que uma boa clarificação. Não cuido de que estes sejam os maiores beneficiados disso, pelo contrário. É que uma coisa é não fazer crescer o Estado Social ao ritmo que tem crescido até aqui, outra coisa é, numa penada, acabar com ele.
Se Passos Coelho for coerente com o que diz, logo à entrada promete:
- reduzir 200 mil funcionário públicos, ou seja, pelo menos, 50% dos hospitais, centros de saúde e escola pública ficam apenas acessíveis a quem tem dinheiro para os pagar;
- reduzir as prestações sociais e entregar a segurança do sistema público de segurança social à roleta da especulação bolsista;
- transformar um país industrialmente atávico, num silicon valley, assim, com um simples estalar dos dedos;
Agora sim é possível discutir esquerda e direita sem ter que suportar o comunismo reciclado de quase 20% do nosso quadro parlamentar. Finalmente!



João Paulo Pedrosa