domingo, julho 31, 2005

Entrevistas...ou da voz dos candidatos do passado!

Mercê do trabalho intenso que mantive na Assembleia da República até ao fim do mês, só hoje pude ler,de empreitada, as entrevistas que os candidatos a presidente de Câmara deram ao "Jornal da Marinha Grande".Desde logo,não sei se pelo excesso das perguntas,se por falta de poder de síntese dos entrevistados,tais peças jornalísticas redundam em verdadeiros "pastelões"...Não sei se terão tido o índice de leitura que se pretenderia.
Agora, que delas resulta uma diferença abissal entre os candidatos,isso é mais que óbvio.
Barros Duarte e Artur Pereira de Oliveira falam do século XX e para o passado.Claramente,estão desfasados dos novos problemas que um município, hoje conhecido pelo arrojo e modernidade dos seus trabalhadores e empresários,como a Marinha Grande, requer no século XXI.Até o candidato do BE,que se rotinou na escrita de banalidades no JMG,se desvia espantosamente dos caminhos e projectos de futuro por que o seu partido quer ser conhecido.
Claro que se percebe...é tanta a fúria de combater o PS e o seu jovem candidato, João Paulo Pedrosa, que se esqueceram do mínimo inovatório que pudesse atrair os eleitores.Nesse aspecto,boa surpresa, o candidato do CDS foi bem mais hábil...
Mas fica evidente,no caso do candidato do PS,o jornal dá o título "Tenho confiança no futuro"...e é disso que trata a entrevista de João Paulo Pedrosa,do futuro das pessoas,da MªGrande como "capital da inovação",dos projectos na área da economia,da educação, do desporto,tudo conjugado no futuro... e sem qualquer acrimónia para com os seus concorrentes...enfim,uma longa,mas excelente entrevista.
E se os leitores tivérem dúvidas e paciência basta ler as referidas entrevistas dos adversários do candidato João Paulo,a começar pelos respectivos títulos que o jornalista,justamente,lhes dá.
Do que se fala é de uma realidade indesmentível,o PS teve a coragem de renovar os seus candidatos,confiando no futuro. O PCP e o PSD optaram por candidatos irremediavelmente voltados para o passado!


Osvaldo Castro

Aprovada a limitação de mandatos.Uma boa notícia!

No último dia de funcionamento e de votações da presente Sessão Legislativa, a Assembleia da República aprovou a limitação de mandatos dos presidentes de Câmara e de Junta de Freguesia,com votos favoráveis do PS,PSD e BE,com abstenção do CDS/PP e votos contra do PCP.
Ou seja,ao fim de 15 anos de debates,foi possível encontrar os 2/3 necessários para pôr em lei o princípio constitucional da renovação dos mandatos...É uma boa notícia,é o desnvolvimento do Programa político do PS,sufragado nas eleições,ainda que não na forma mais exigente que se propunha e é fruto da pertinácia do GPPS,designadamente dos deputados da Comissão a que presido.
Vale por dizer que quem já cumpriu, pelo menos 3 mandatos,já só vai poder candidatar-se a mais dois.Isto é,contra a vontade do PS e do BE,o PSD só deu o seu acordo desde que a lei só entrasse em vigor,com eficácia real,a partir do mandato que se inicia em 2013...E claro,vetou a extensão do diploma aos primeiros-ministros e presidentes de governo regional...
A ver vamos se, quando o PS retomar este último projecto,o PCP que,lamentavelmente,votou contra, corrige a sua votação e se associa definitivamente à ideia republicana da limitação dos mandatos...

Osvaldo Castro

Correio dos leitores

Caro João Paulo,
Não conservo ressentimentos daquele triste dia em que, numa aula de istória, arranjaste maneira de sairmos mais cedo da aula. E olha que foi a única vez que um professor me convidou a sair mais cedo!... Partilhávamos, nessa altura, as carteiras da escola. Estava longe de pensar que, mais de vinte anos volvidos, iríamos partilhar os mesmos ideais políticos, os mesmos anseios de desenvolvimento para a nossa terra e, acima de tudo, a mesma "confiança no futuro" da nossa Marinha Grande. Partilho também contigo, para bem do nosso concelho, um grande anseio e a certeza da esperança de que serás grande (em todos os sentidos) Presidente de Câmara. A Marinha Grande conta contigo. Força para a grande e árdua tarefa que se avizinha. Um beijo.
Maria José Rodrigues



João Paulo Pedrosa

sexta-feira, julho 29, 2005

Principais prioridades


Quais vão ser as suas prioridades durante os quatro anos de mandato, ou seja, que obras estruturantes poderemos esperar?

Como ficou expresso na resposta anterior, as minhas principais prioridades têm a ver com a melhoria das condições de vida das pessoas, procurar que na economia as actividades industriais se mantenham, mantendo o emprego e, por outro lado, que se criem mais e melhores condições para criar novos empregos. Para isso o alargamento das zonas industriais do Casal da Lebre (com mais 23 lotes para industrias), da Marinha Pequena (com mais 80 lotes para indústrias), Vieira de Leiria (com mais 60 lotes para indústrias) e da Moita, com área destinada ao desenvolvimento industrial em sede de revisão do PDM. Para que este desenvolvimento se processe é necessário proceder à ligação entre as duas zonas industriais através de variantes, ligação entre a zona industrial do Casal da Lebre (junto à Neovidro) à zona industrial da Marinha Pequena (com um nó no cruzamento da Tecnimoplás), com ligação à auto-estrada (A17) através de uma variante à Albergaria. Em suma, ligar directamente as zonas industriais do concelho à auto-estrada. Estas são infra-estruturas tão dispendiosas quanto necessárias para o desenvolvimento do concelho. Todavia, contamos com o empenhamento da sociedade marinhense, associações empresariais, sindicais e outras, para junto do governo podermos afirmar estas prioridades, que são nossas mas também são do país e do seu desenvolvimento. Prioridade será também a educação, apostando na criação de condições que permitam que as crianças fiquem na escola o mais tempo possível com actividades extracurriculares, desporto e inglês.
Prioridade ainda às políticas de solidariedade e valorização do papel do cidadão, incentivando a participação dos munícipes nas grandes decisões estratégicas para o futuro do concelho, apostar em políticas sociais de proximidade, em parceria com instituições da sociedade civil, de forma a responder com eficácia aos problemas e às necessidades das pessoas, sobretudo dos mais idosos e dos mais desfavorecidos;
Prioridade, sem dúvida, para a parceria com as forças de segurança no sentido reforçar o efectivo policial que garanta a segurança de bens e pessoas e a tranquilidade pública; prioridade à melhoria das condições e infra-estruturas de saúde e uma preocupação acrescida com os problemas da droga.
(continua)



João Paulo Pedrosa

Ecos da festas de apresentação


Caro "Grande"
Podia começar por dizer-te que estiveste soberbo na apresentação da tua candidatura a Presidente da Câmara, que estavas tranquilo, foste humilde, foste transparente e claro no discurso, bem como os outros oradores, mas isso outros certamente já te disseram.

Venho apenas dizer-te com o rigor e experiência dos seis meses que nos separam (eu sou mais velho) que pela humildade que lidas com as pessoas e dos teus actos, com o rigor que impões na execução das tuas ideias, a seriedade que eu te conheço na luta pela lealdade e ajuda de quem precisa. Vais com toda a certeza ser o melhor Presidente da Câmara que alguma vez palmilhou por estas terras e se banhou nestas águas e eu honrosamente estarei sempre pronto a estar contigo para te apoiar contra ventos e marés, nem que seja debaixo de água.
Obrigado pelo orgulho
Rui Xaréu



João Paulo Pedrosa

quinta-feira, julho 28, 2005

Triste e lamentável

Custe o que custar vou sair desta campanha eleitoral tal e qual como entrei, com elevação, com respeito pelos outros adversários (o que significa antes de mais respeito por mim próprio também), essencialmente, com respeito pela honrosa função que me proponho exercer - Presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande. Resistirei a todas as ofensas, insultos e calúnias, porque na vida política não vale tudo, esse é o argumento dos adversários da democracia e da liberdade.
Desde pequenino que me ensinaram a respeitar os mais velhos, mas agora percebo que se os mais velhos não têm respeito pelos mais novos é porque não se respeitam a si próprios. Lamento por isso a campanha infame que o candidato do PSD está a levar a cabo. O sr. Artur Oliveira sabe que mente nos seus argumentos políticos, e isso dispensa-me de adjectivos, porque não tenho o pelouro dos mercados, nunca falei com feirantes sobre regulamentos, nunca procedi à anulação de qualquer postura municipal, nem nunca me pronunciei sobre direitos adquiridos. Limitei-me, a pedido do sr. Presidente da Câmara, numa altura de baixa médica do vereador do pelouro sr Armando Constâncio, a mostrar o novo mercado aos vendedores e a ouvir as sugestões deles que levei à reunião de câmara.
Se alguma vez eu, João Paulo Pedrosa, 39 anos, ofender alguém ainda que de forma involuntária, a primeira coisa que faço é um pedido de desculpas. É isso que também procuro ensinar aos meus filhos.



João Paulo Pedrosa

Estar perto das pessoas

Quais são os principais problemas que identifica no concelho?

Para mim a governação de um concelho não se restringe apenas ao exercício das competências legais de uma autarquia (água, saneamento, rede viária, etc.). Governar um concelho significa preocuparmo-nos com todas das áreas que digam respeito à vida das pessoas. Neste sentido, aquilo que eu mais ambiciono é a melhoria do nível de vida das pessoas. Pugnar pela manutenção do emprego, que é o elemento mais básico e mais essencial para garantir uma vida digna, procurar captar mais e melhor emprego, conferir às gerações mais novas uma educação de qualidade que permita criar aqui uma cultura de excelência industrial e tecnológica que assegure a renovação e a qualificação dos nossos recursos humanos no futuro. Assegurar aos mais idosos uma velhice digna, com bons cuidados de saúde, com segurança e com o respeito da comunidade que serviram toda a vida integrando-os na sociedade, dando-lhe atenção, carinho e os meios para que possam dar contributos muito úteis a todos nós. Evitar a solidão e o abandono familiar dos mais velhos é uma tarefa a que todos nos devemos dedicar. Estes são os problemas mais importantes que dizem respeito à vida das pessoas e são esses que importa identificar e resolver.
(entrevista ao Jornal da Marinha Grande, continua)



João Paulo Pedrosa

A voz da assembleia municipal

Caro João Paulo

Se não fossem suficientes as provas que deste nos últimos anos pelo trabalho desenvolvido na equipa liderada por Álvaro Órfão, a tua natural aptidão e empenhamento na causa pública, bastaria olhar para o árido panorama dos demais que se irão apresentar a votos.
Sempre ouvi dizer que não é de bom tom falar dos outros, quando não é para dizer bem. Mas arrisco quebrar essa regra e estabelecer um termo de comparação.
Os tempos que se avizinham não vão ser seguramente fáceis. E estou em crer que a nossa Marinha Grande não precisa de regressar ao passado (só a ideia arrepia). Creio que, olhando para o tal árido panorama que te rodeia, não me restam dúvidas que a tua candidatura é a única que permite, com competência e rigor, olhar para o futuro e ter a esperança (a certeza…) de que o passado se limitará aos compêndios da história…
A Marinha Grande precisa de gente com olhos postos no futuro e, estou certo, de que tu e a equipa que te acompanhará saberá cumprir esse desígnio.
Os Moitenses, Vieirenses e Marinhenses contam contigo!

Um abraço,


Rui Rodrigues

GRANDE apoio (actualizado)

Caro João Paulo,
Dizes e muito bem, que recebeste um grande apoio. De facto, o
Hugo Gaspar não só honra o nosso Concelho com os seus feitos de desportista (sendo, desta forma, um magnífico exemplo para a nossa juventude), como empresta à tua campanha um apoio de homem à tua altura... Naquele palanque o que salta à vista de todos nós é a imponência de dois jovens que se afirmaram perante a nossa comunidade e, fazendo-o de forma firme e confiante, nos permitem pensar que, com gente assim, a Marinha Grande vai poder continuar a projectar-se, como terra diferente, no todo que é o nosso querido Portugal!!

Estou certo que muitíssimos outros jovens (podendo não ser de tanta altura física como o Hugo Gaspar...) não deixarão de manifestar também os seus apoios à tua candidatura que, sendo jóvem como se necessita, se afirmará, dia a dia, como capaz de fazer frente aos complexos desafios com que, também nesta nossa terra vidreira, nos debateremos nos tempos próximos...
F. Pedro

terça-feira, julho 26, 2005

5 000 visitas


Acabo de entrar e o contador marca 5005 visitas, é obra! Em pouco mais de um mês conseguimos um número muito significativo de participantes, simples observadores, pessoas amigas e apoiantes da candidatura do PS às autárquicas de Outubro próximo. Agradecemos a todos o apoio, o incentivo, as sugestões e as críticas que nos têm dirigido.
Obrigado pela vossa visita e voltem sempre.



João Paulo Pedrosa

As palavras do nosso mandatário


(...) As tarefas de grande responsabilidade autárquica devem ser cometidas aos mais jovens porque é deles o futuro. Muito especialmente àqueles jovens que já deram provas da sua capacidade quer a nível autárquico quer a nível profissional.
A equipa que mandato é de longe a mais credível, competente e jovem, que traz no seu currículo obra de qualidade realizada a favor da comunidade (...).



Gabriel Roldão

Ecos da festa de apresentação

Sinto-me orgulhosa do meu partido!

Muito recentemente tornei-me militante do partido socialista, há largo tempo que já partilhava das suas ideologias mas optei pela militância porque acredito que a conjugação de sinergias é o caminho da vitória.
Dizia eu que estou orgulhosa do meu partido e hoje sinto uma maior convicção de que tomei a opção partidária certa.
Apesar de origens distantes, vivendo neste Concelho há mais de 25 anos, senti-me uma verdadeira marinhense naquele auditório. Jamais imaginei ser possível sentir tanto calor humano numa reunião política mas sem sombra de dúvidas que a sessão de apresentação dos candidatos do PS aos diversos órgãos autárquicos do Concelho da Marinha Grande, brilhou pela componente humana e pela emotividade de todos aqueles que independentemente de quaisquer conviccões, são homens e mulheres que acima de tudo se orgulham do seu Concelho, pessoas idóneas, de espírito empreendedor e com uma enorme vontade de fazer mais e melhor pelo seu concelho.
O nosso querido Presidente cessante falou-nos de facto com o coração. Ouvimos palavras de um homem desprovido de formalidades demagógicas, em que cada palavra transbordava paixão pela terra onde nasceu, de um homem que impulsionou o seu desenvolvimento nas mais variadas vertentes, de um homem conhecedor, experiente e empreendedor.
É tempo de passar o testemunho a alguém mais jovem mas nem por isso menos experiente, a alguém que tem dado provas de ser digno da confiança de todos os marinhenses, alguém que irá dar continuidade ao projecto de inovação e desenvolvimento já iniciado, alguém que continuará a lutar na prossecução de tão ambiciosos objectivos, que não sendo fáceis, nem por isso se tornam dissuadores do seu empenho e convicção para que o N/Concelho continue no caminho certo. Cabe-nos a nós, marinhenses, dar-lhe essa oportunidade para que não hajam retrocessos e desvios no magnífico trabalho já iniciado.
Com gente desta qualidade, é possível ter confiança no futuro: Força Dr. João Paulo, tem o apoio de todos aqueles que apenas querem o melhor e só o melhor para o seu Concelho. Temos Presidente!

Mª Fátima Malesso Cardoso

segunda-feira, julho 25, 2005

Um GRANDE apoio


Hugo Gaspar, marinhense nascido na freguesia de Vieira de Leiria, iniciou a sua actividade desportiva no basquetebol do Sporting Clube Marinhense e, posteriormente, voleibol no Sport Operário, modalidade onde atingiu o seu máximo sucesso. Hugo Gaspar é considerado o melhor jogador nacional de voleibol, representa a selecção nacional e foi recentemente campeão e vencedor da super-taça europeia em Itália representando o famoso Treviso de Milão.
Na sua breve passagem por cá, não deixou de manifestar o seu apoio e o desejo dos melhores sucessos nesta minha candidatura.
Obrigado Hugo!



João Paulo Pedrosa

Honrar a confiança da população

Caso seja eleito presidente, o que é que a população do concelho da Marinha Grande poderá esperar?

Quando for eleito Presidente da Câmara o meu principal objectivo será fazer tudo para honrar a confiança que a população em mim depositou. Por isso, podem esperar de mim trabalho, com seriedade, dedicação, responsabilidade e afinco para poder resolver os problemas e para que as pessoas possam viver bem. Viver com mais riqueza, com mais conforto, com mais segurança, com melhor saúde, com melhores escolas, com melhores acessibilidades e com mais atenção para com os mais desfavorecidos e para com os que mais sofrem. Podem esperar de mim também a defesa intransigente dos interesses do meu concelho. Podem esperar também o exercício do poder perto das populações, perto de quem tem problemas e perto de quem sofre. Enquanto houver um emprego em perigo, enquanto houver uma criança maltratada, enquanto houver um idoso sem assistência familiar o Presidente da Câmara tem de estar presente. Não compreendo o exercício do poder de outra forma e é assim que eu vou agir.



João Paulo Pedrosa

Razões de uma candidatura

Entrevista publicada no Jornal da Marinha Grande da passada semana

Que razões o motivaram a aceitar a candidatura à Câmara Municipal da Marinha Grande?

Aceitei a escolha do Partido Socialista para me candidatar à presidência da Câmara Municipal da Marinha Grande com grande honra mas também com grande sentido de responsabilidade. A Marinha Grande não é um concelho qualquer. É um concelho emblemático a nível nacional, pela sua história e percurso industrial, e uma terra que para muitos é o exemplo de capacidade de trabalho e de capacidade de realização que não se encontra por esse país fora. Poder servir numa terra assim é uma honra muito grande, seja em que circunstância for.
Por outro lado, conheço muito bem este concelho, as suas gentes e os seus anseios. Sei, modéstia à parte, que tenho condições para dar resposta a muitas preocupações e necessidades das pessoas. Conheço bem os problemas e as potencialidades e tenho vontade, uma grande vontade, em ser útil ao concelho onde nasci e sempre vivi. Foram, portanto, razões do coração e razões de serviço público para com os meus concidadãos que me motivaram a aceitar este desafio. Faço-o com grande satisfação, com grande gosto e sem nenhum sacrifício de qualquer espécie.
(continua)



João Paulo Pedrosa

Não há vida democrática com: Demagogia

Dizem-me que o candidato do PSD foi no sábado à praça dizer aos comerciantes que não devem pagar nada à câmara no novo mercado, é tudo de graça! E a seguir, vai dizer aos automobilistas que não paguem o selo do carro, aos consumidores de àgua que não requisitem os contadores e aos agentes imobiliários que não paguem as taxas ? "Não pagamos"... "não pagamos"...
De facto, à medida que os resultados eleitorais os aproximam, PSD e BE começam a defender as mesmas causas.


João Paulo Pedrosa

Não há vida democrática com: Populismo

A satisfação de ver Avelino Ferreira Torres perder as eleições para a câmara municipal de Amarante é igual à satisfação de ganhar as eleições para a câmara municipal da Marinha Grande.


João Paulo Pedrosa

sexta-feira, julho 22, 2005

Um mar de gente


é uma expressão que eu gosto, talvez por ter nacido a trinta metros do mar, e serve bem para ilustrar o que se passou na passada sexta-feira no Sport Operário Marinhense. Sala cheia, gente de pé e outros ainda cá fora para dizer presente aos candidatos do PS. Empresários, artístas plásticos, artesãos, trabalhadores vidreiros, professores e jovens estudantes, de todo o concelho, de todas as formações e ideias políticas, não quiseram deixar de expressar o seu apoio a este projecto de desenvolvimento para a Marinha Grande. Gente com confiança no futuro !



João Paulo Pedrosa

Pobre política, a deles

Nos questionários de pré-campanha, da responsabilidade dos jornais locais, os candidatos da oposição (como se refere no editorial de um deles publicado esta semana), não apresentaram nenhuma ideia, nenhuma proposta concreta, nem tão pouco um projecto de como se deve governar o concelho no futuro. Generalidades e lugares comuns, impreparação, falta de conhecimento e estudo das matérias, dando a ideia que tanto aceitaram candidatar-se à presidência da câmara municipal como aceitariam ir dar palpites sobre o custo dos electrodomésticos no "Preço Certo" da RTP 1. Como se não bastasse o vazio político das suas propostas, ei-los aí, sorrateiramente, pelos jornais locais, sem se identificarem como candidatos, a escrever cartas e mais cartas, insultos, insinuações, ofensas e prosa mal-educada. É pena, mas como diz o ditado popular, quem não tem cão...


João Paulo Pedrosa

Cartaz

quinta-feira, julho 21, 2005

A Estética do Blog

Pois,os blogues são também imagem...não são meros amontoados de palavras...foi excelente a ideia de "postar" as fotografias que encimam os teus últimos textos...agora, até te desafio a colocar uma fotografia de um desses esplêndidos cartazes que enchem de cor a nossa terra...sim,esses de fundo vermelho em que surges com o teu ar discreto e simpático.
É que há leitores do blog que não são residentes na Marinha Grande e que provavelmente gostariam de ver um cartaz de promoção eleitoral tão bem concebido...
Vê lá se te atreves, ou queres que peça à Directora de Campanha (muitos parabéns)para tratar disso?
Olha,por cá ando,ainda a tratar das Audições legislativas na Comissão a que presido,mas lá para o fim do mês,a partir de S.Pedro de Moel,poderás contar comigo para a campanha...
E fica a saber,aprovámos hoje de manhã,faltando apenas a votação final em Plenário,que ocorrerá em 28 de Julho, que "durante o período da campanha eleitoral,os candidatos efectivos e os candidatos suplentes no mínimo legal exigível(um terço),têm direito a dispensa do exercício das respectivas funções,sejam públicas ou privadas,contando esse tempo para todos os efeitos,incluindo o direito à retribuição,como tempo de serviço efectivo."
Fica ,assim,corrigido o anterior despautério de haver 30 dias de dispensa,o que era um manifesto exagero.

Osvaldo Castro

As palavras de Augusto Santos Silva



«Em muitos aspectos, da economia à educação, a Marinha Grande faz neste momento, e já desde há algum tempo, o que pretendemos como modelo para o País»,

Numa sala completamente lotada, com cerca de 400 pessoas presentes, muitas das quais de pé, Augusto Santos Silva, que fez uma intervenção de improviso, glosando o slogan da candidatura, «Confiança no Futuro», acrescentou que ele próprio, na sua experiência como governante, teve vários contactos com o agora candidato a presidente da Câmara, João Paulo Pedrosa, como vereador responsável de alguns dos programas em que a Marinha Grande é pioneira, como a generalização das refeições nas escolas do primeiro ciclo e o acesso ao desporto por parte de todas as crianças do pré-escolar e 1.º ciclo.



João Paulo Pedrosa

Apresentação da Candidatura



Chegada ao Sport Operário Marinhense do Professor Augusto Santos Silva, Ministro dos Assuntos Parlamentares e membro do secretariado nacional do PS, na foto vêem-se também a deputada à Assembleia da República Odete João, António Guterres, membro da lista à câmara municipal, Osvaldo Castro, deputado e candidato à presidência da Assembleia Municipal e eu próprio.


João Paulo Pedrosa

quarta-feira, julho 20, 2005

Marinha Grande: Capital da Inovação

Discurso de apresentação da candidatura do PS às eleições autárquicas de 9 de Outubro de 2005


João Paulo Pedrosa

Correio dos leitores

"A existência precede a essência". Eis a frase fundamental do existencialismo. A essência é o que faz com que uma coisa seja o que é, e não outra coisa. Por exemplo, a essência de uma mesa é o ser mesmo da mesa, aquilo que faz com que ela seja mesa e não cadeira. Não importa que seja de madeira, fórmica ou vidro, que seja grande ou pequena; importa que tenha as características que nos permitam usá-la como mesa.
Resolvi,imagina com Sartre..filosofar!(Perdoem-me os Filósofos)
Para te dizer que sim,que tu,com a tua juventude e com a tua equipa têm certamente as características para continuar a fazer da Marinha Grande a cidade que todos desejamos.
"É a Hora!
Valete, Frates " disse Fernando Pessoa
Mª Filomena Azambuja


Olá João Paulo,
É sempre bom poder contar com alguém jovem e com ideias inovadoras em especial quando se gosta de misturar com o "povo".
Continua estás no bom caminho.
Daniela


Caro João Paulo
Serve o presente para manifestar o meu incondicional apoio à sua candidatura,que é sem duvida uma garantia para o futuro deste concelho.
Um abraço
Carlos Caetano



João Paulo Pedrosa


terça-feira, julho 19, 2005

Intendência

A correspondência não pára de aumentar (ainda assim, mandem sempre) e as respostas vão ficando cada vez mais atrasadas. Conto regularizar a situação durante a próxima semana, agradeço por isso a vossa compreensão.
Depois da noite de sexta-feira, têm chegado muitas felicitações e votos de parabéns pela sessão de apresentação. Especialmente vindas de muitos independentes que, nunca tendo participado em actividades de cariz partidário, parece terem gostado. Os candidatos do PS, na impossibilidade de o poderem fazer pessoalmente, agradecem os votos.




João Paulo Pedrosa

segunda-feira, julho 18, 2005

Textos que nos fazem corar

Estávamos em Outubro de 1997 e escrevia eu em artigo de um jornal concelhio sobre este arejamento da cidade e sua freguesia, dignificadas e dignas, finalmente a darem-nos o «cheiro» do dinamismo e económico e cultural, concelho sério, de gente educada e gentil, onde o Partido Socialista (e nesse grupo também tu presente e «fazedor» da nova realidade) impusera a sua marca de um humanismo diferente, de uma capacidade de mudança, de um orgulho de sermos marinhenses.

Hoje sentimo-nos bem distantes dos tempos em que a mania da perseguição, protagonizada pelos autarcas de então, era a desculpa do não construir e o incentivo à arruaça do demérito.

Meu «pequeno» João Paulo, na tua grande estatura política, hoje (estou a falar do dia 15 de Julho) senti-me orgulhosa de ti por cada uma das palavras que te ouvi a falar connosco. E éramos muitos naquela sala grande, mas ainda assim obrigando tantos a ficar de pé.

Sem atavios de demagogia, numa ligação afectiva que expulsa todo o sentimentalismo, com o rigor do termo sem complexidade, mas preciso, disseste-nos desse futuro, focando todas, mas todas, as problemáticas do concelho que exigem a atenção, conhecimento e solução por parte do seu Presidente da Câmara.

Deixa que me sinta um bocadinho vaidosa por ter sido tua professora; que me sinta feliz por ter conservado o privilégio da tua amizade; que te segrede do fundo do coração, mas com o espírito atento e o raciocínio desperto:

Ninguém melhor do que este homem, nenhum mais capaz, para dirigir

com eficácia os destinos do nosso concelho!

Pelo que és e pelo muito mais que vais ser no enriquecimento interior a expandir-se, transmitindo-nos a confiança de uma sempre renovada via de inovação no progressivo desenvolvimento da Marinha Grande e suas freguesias,
um beijo

Maria Fernanda Pinto

Ecos da festa

Que bonito discurso.
Manda encadernar o discurso que escreveste, e leste, a noite passada (15.07), guarda-o na gaveta da tua secretaria para poderes ao longo dos 4 anos reler com atenção. Porque se o mandato, que todos temos a certeza que vais ganhar, for coerente com o que disseste ontem, tenho a certeza que ficarás na história da Marinha Grande como o melhor dos presidentes.
Parabéns João Paulo.
Carlos Carvalho


Caro João Paulo
Serve o presente para manifestar o meu incondicional apoio à tua candidatura,que é sem duvida uma garantia para o futuro deste concelho. Um abraço
Carlos Caetano

É com orgulho que lhe escrevo, pois sou uma leitora assídua do seu blog.
Fiquei muito contente por saber que a apresentação da sua candidatura à Câmara Municipal da
Marinha Grande correu muito bem.
Já esperava isso. Pois é o candidato à altura que demonstra à população que podemos confiar em si, numa pessoa jovem para levar este concelho a bom porto.
É o candidato certo para o cargo que sei que irá desempenhar na perfeição.
Houve alguém que me perguntou, em qual das barbas vais votar eu respondi "Naquele que me inspira confiança para levar o meu concelho a bom porto" e não naquele que se diz honesto trabalhador que com ideias retrogadas em vez do meu concelho evoluir ainda atrasa mais.
Para um concelho ainda melhor Votem PS.
Estou consigo Dr. João Paulo Pedrosa.
No dia 09 de Outubro vou-lhe dar os parabéns por esta vitória.
Teresa D.



Obrigado pelas vossas palavras, a tarefa de fazer da Marinha Grande uma terra ainda melhor é de todos. Sem o vosso empenhamento, sem a vossa participação e sem a vossa força nada disso será possível. Vamos a isto, vamos ter "CONFIANÇA NO FUTURO"



João Paulo Pedrosa

sábado, julho 16, 2005

A Festa do nosso contentamento!!!

Já que me roubaste,inadvertidamente, o título que eu tinha planeado para este meu primeiro post, tive de socorrer-me de um título que ficou célebre quando escrevi para o Jornal da Marinha Grande,a propósito da inauguração do nosso Parque da cidade...mas, nem importa.
A festa foi tão cheia de beleza e frescura como, de facto, o é também o nosso Parque. Reparaste, seguramente, na frescura e diversidade da moldura humana que encheu o Auditório José Vareda...Ficas com acrescidas responsabilidades, as de corresponder, na campanha e no exercício futuro do teu cargo, aos anseios e ambições de todos os marinhenses...Do cimo dos teus dois metros tens de estar à altura dos desígnios dos marinhenses. Sei que assim sucederá. A sobriedade e sinceridade da tua intervenção são penhor do teu empenhamento na causa pública em favor e benefício de todos os marinhenses.
E a Festa foi bonita, pá, porque se ouviu e viu nas palavras do Presidente Álvaro Órfão, a grandeza e dignidade de um marinhense que deixa marca e obra na sua terra.
Tens uma jovem equipa nos órgãos executivos, mas amadurecida pela experiência pessoal e profissional.Os ventos sopram-te a favor... Agora, é contigo... salta dos cartazes e parte para a conquista do eleitorado marinhense, vieirense e moitense.
Porta a porta, nas fábricas, em todos os lugares do concelho, estou certo, há eleitores que querem falar contigo e com a tua equipa em directo...
Tenho a certeza que estarás lá!

Com todo o empenhamento e um abraço, do

Osvaldo Castro

Foi bonita a festa, pá

Acabou ainda há pouco a sessão de apresentação dos candidatos do PS aos diversos órgãos autárquicos do concelho da Marinha Grande, com a presença do Ministro dos Assuntos Parlamentares, Prof. Doutor Augusto Santos Silva. Quatrocentas pessoas numa sala que só tem duzentos e cinquenta lugares, serviu para aquecer o ambiente e o entusiasmo em torno dos candidatos e do projecto político do PS. Muita gente, socialistas, independente e jovens, muitos jovens deram uma animação particular à festa.
Agradecemos a presença de todos e daqueles que não podendo estar presentes nos enviaram mensagens de felicitações.



>João Paulo Pedrosa

segunda-feira, julho 11, 2005

São todos bem-vindos

domingo, julho 10, 2005

Confiança no Futuro

Ontem, nas comemorações do cinquentenário da capela da Amieira, o sr. bispo de Leiria/Fátima D. Serafim Ferreira e Silva, chamou-me Presidente impectore.


João Paulo Pedrosa

sábado, julho 09, 2005

Obras que não dão votos (I)

Quando assumi as funções de vereador da acção social, por volta de 1997, fui dar uma volta pelos equipamentos municipais que passaram a ficar à minha responsabilidade e um deles foi a Colónia Balnear Afonso Lopes Vieira em S. Pedro de Moel.
A casa do poeta, convém lembrar, foi doada por testamento à câmara municipal para colónia de férias das crianças do concelho que fossem filhos de vidreiros ou guardas florestais. Durante quarenta anos funcionou assim e foi para quase todos os meninos que lá passaram o único espaço de férias e animação.
Naquele ano o espaço já se encontrava bastante degradado (não obstante a manutenção que se ia fazendo), paredes a cair, sanitários partidos, camaratas com o soalho podre, beliches cheios de ferrugem e os colchões que pareciam vindos das trincheiras da primeira grande guerra. O património da Casa Museu, quero dizer, os pertences e o espaço do poeta encontravam-se ao deus dará, por aqui e por ali havia objectos da sua vida, da sua história, da nossa memória. Estiveram assim cerca de quarenta anos. Havia que tomar medidas!
Quando os recursos são escassos para as necessidades, estas obras nunca são prioritárias. Escolas a precisarem de telhado para não chover lá dentro, cantinas que era preciso construir, aquecimento que era preciso instalar...
A primeira medida a tomar era salvar o património e o acervo documental do poeta. Com o recurso a dois estagiários procedemos à sua inventariação, catalogação, restauro e embalagem que ficou guardadinho até ontem à noite. Ainda tentámos funcionar com as colónias por mais uns anitos, remendando aqui e tapando ali, mas a situação não deixava de me desagradar. Até que decidi, no meio de fortes críticas políticas da oposição, fechar a colónia para obras de fundo. Reforço da estrutura do edifício, obras na capela, novos sanitários, camaratas novas, cozinha, espaços de divertimento e lazer, sistema eléctrico e de segurança e musealização da casa do poeta com os objectos que antes foram devidamente guardados. Ontem procedemos à sua reabertura. Quem lá passou estava encantado, nov0s e velhos orgulhosos por termos sabido merecer a confiança que o poeta depositou em nós.
Como disseram duas das suas sobrinhas presentes, se cá estivesse hoje, o tio Afonso estaria muito orgulhoso também.



João Paulo Pedrosa

Transportes urbanos

Actualizado

João Paulo Pedrosa

sexta-feira, julho 08, 2005

Generation Gap

Pensar que o período de tempo que separa a idade dos candidatos da oposição e o João Paulo Pedrosa, é de 32 anos, preocupa-me quando penso nas autárquicas e no futuro da Marinha Grande.
É que essa, corresponde exactamente há minha idade, e olha que 32 anos…é muita coisa.
Neste caso a experiência da velhice, tão simpaticamente designada nos nossos tempos de “terceira idade”, deveria ter dito aqueles senhores que deveriam passar o testemunho a alguém. A não ser claro, que não tenham mais ninguém. O próprio João Barros diz ao JMG que “não é o melhor candidato”, é antes “o candidato possível”.
Apresentar um candidato com 71 e 72 anos é o espelho da oposição. Desgastada pelo tempo, sem perspectivas para o futuro…
Há que dar lugar aos mais novos, porque há pessoas novas mas com muita experiência que saberão desenvolver a Marinha Grande.
Porque sei que o João Paulo Pedrosa trabalhará em prol de e defenderá o meu concelho, em qualquer parte do mundo, com toda a força e garra que tem, vou apoiá-lo.
Espero que todos os Marinhenses o façam e no dia 9 de Outubro votem PS.
Cumprimentos a todos os candidatos do PS.

Cristina


Cara Cristina

Obrigado pelas palavras, de facto somos pessoas de outro tempo, mas há que respeitá-las e procura que a discussão (sei que é difícil como já se começou a ver) se faça com elevação e respeito mútuo. Nisso procurarei dar o exemplo, por feitio e por compromisso geracional. Na minha geração o imaginário dos gladiadores já não é sedutor. Há outras prioridades muito mais importantes, a tolerância e o respeito pela diferença, por exemplo. Depois também não tenho inimigos, não me quero vingar de ninguém, nem tenho contas a ajustar com o passado. Gosto mais de conversar em blogues.



João Paulo Pedrosa

quarta-feira, julho 06, 2005

Nós e Eles

É frequente ouvir-se que em ano de eleições autarquicas se fazem muitas obras por causa da proximidade dos votos. As pessoas reagem negativamente a esse facto, muito justamente, porque entendem que há uma tentativa e o objectivo de lhes impor uma vontade, quero dizer, por outras palavras, de pensarem que a memória delas é curta.
Não concordo com isso! É preciso referir que um obra, qualquer que ela seja, não se faz, nem se decide fazer, de um dia para o outro. Por exemplo, a escola da Comeira que está pronta com mais salas de aula, uma cantina, uma sala de informática e um biblioteca infantil começou a ser preparada há três anos atrás: Primeiro um esboço inicial, depois discussão e apresentação aos professores e aos pais, depois a execução do projectos de arquitectura, estabilidade, águas e esgotos, electricidade, isolamento térmico e gás, segue-se as respectivas aprovações e recolhas de parecer, depois o concurso público, a abertura de propostas, a adjudicação, a consignação e finalmente a obra. Em simultâneo abre-se um processo para compra de mobiliário, de equipamentos de cozinhas, de computadores, de livros, de CD, de DVD, de jogos didácticos, um concurso para as refeições, outro para o pessoal e a lista continua e é quase interminável. E às vezes, é importante dizê-lo, há que contar também com a reprovação por parte do PCP e do PSD (pelo menos aqui na Marinha Grande) dos planos de actividades e orçamentos, o que torna a execução das obras ainda mais difícil e mais morosa. Portanto, nem a memória das pessoas é curta, nem as obras e os projectos se concretizam com um simples estalar dos dedos. A política é para as pessoas, é preciso por isso que não haja quem decida e quem receba a decisão, quem mande e quem obedeça. Tem que haver responsabilidades partilhadas, participação e comunicação. Na vida pública o pior que pode haver é o "nós" e o "eles". Para mim este é o primeiro obstáculo a remover. Assim todos estejam dispostos a colaborar nisso.




João Paulo Pedrosa

terça-feira, julho 05, 2005

REALMENTE UM BOM PRESIDENTE

O João Paulo Pedrosa é um antigo comentador residente aqui do Fórum Comunitário e de outros blogues, entretanto pouco assíduo, devido a outros projectos, pois vai em Outubro candidatar-se a presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande. O que penso da sua candidatura, já lho disse. O João Paulo Pedrosa é um homem sensato e com a cabeça bem organizada. Sabe bem qual o caminho em matéria política. Capaz de bom humor aqui nos blogues, sabia também evidenciar uma capacidade de análise correcta, a meu ver, da generalidade das questões políticas e sociais que neste contexto se afloram. Parece-me, por isso, que seria uma boa escolha para os eleitores da Marinha Grande. Se eu vivesse por lá, votava nele para presidente da autarquia. E o que desejo é que os eleitores da Marinha Grande decidam maioritariamente nesse sentido. Força João Paulo!

Num momento em que os professores andam um pouco abatidos é bom lembrar o quanto eles são importantes nas nossas vidas. Prof Mercedes, Fernanda Pinto, Cilinha, Taveira Pinto, Violeta Dâmaso, Àlvaro André, Manuela Miranda, Natália Figueiredo, Raul Iturra, Manuel Braga da Cruz, Fernando Luís Machado, Teresa Sousa Fernandes, Mário Murteira, António Costa Pinto, Maria Carrilho, Maria de Lurdes Rodrigues (Excelência) e, claro está, o autor do post, Walter Rodrigues. São parte de mim também, obrigado.




João Paulo Pedrosa

Sugestões dos leitores

Caro João Paulo,>>>> Já há algumas semanas que venho seguindo o seu blog e tenho que lhe dar os> parabéns pelo excelente aproveitamento que está a fazer desta ferramenta.>> A junção de opiniões, propostas, cartas e depoimentos de terceiros, formam> uma inteligente plataforma de campanha eleitoral.>>>> Mas à medida que vou acompanhando o seu blog (e outros, que estou certo> também acompanha) vou-me questionando se não se podia ir ainda mais longe?>>>> Porque não um blog institucional? Porque não um espaço onde possam ser> discutidas as iniciativas camarárias?>> Talvez um espaço onde as várias forças partidárias presentes na assembleia> municipal possam apresentar as suas posições?>> Talvez um espaço onde sejam apresentados resumos das actas das assembleia> municipais?>> Talvez um espaço onde sejam apresentados "referendos"?>>>>>> Não sei e convém salientar que eu não sei muito bem do que estou a falar!> Não estou ligado à política e não sou conhecedor do modo de funcionamento de> uma Câmara Municipal!>> O que acho é que se podia manter as pessoas, eu inclusive, informadas e> activas no que se passa no município.>> E o que sei, é que se um site, como é o caso do da CMMG, é importante para> apresentar e informar, um blog permite uma interactividade> difícil/trabalhosa de alcançar.>>>> Muitas são as empresas que têm site e blog, porque não as Câmaras?>>>> E agora, ao reler o que escrevi, pergunto? Quão exequível é algo deste> género? Não sei, mas ideias nunca são demais, mesmo as ridículas. Nunca se> sabe se de uma ideia ridícula não nasce uma ideia interessante …>>>> E já agora, as minhas desculpas pelo tempo que lhe tomo :-)>> Sem mais,>> Cláudio Tereso>>



Caro Cláudio


Agradeço as suas sugestões e elas merecem-me dois comentários:
O primeiro tem que ver com o caminho de modernização da comunicação política que, necessariamente, vai ter que acontecer. Há os sites ( o da câmara municipal penso que é bastante bom, foi há pouco tempo reconhecido como um dos quatro melhores a nível nacional) mas há evidentemente mais caminho a percorrer. Como já referi, caso seja eleito, tenciono manter este blogue de contacto permanente com as pessoas, justamente, porque esta experiência de blogger/candidato me tem sido muito útil.
O segundo diz respeito à utilização desta ferramenta por outros candidatos e partidos políticos. Como sabe, com o aproximar das eleições, não faltarão pessoas que em nome dos candidatos lancem projectos deste tipo, mas como toda a gente sabe nenhum dos outros candidatos com possibilidade de eleição (PCP e PSD) tem vocação ou gosto por este tipo de ferramentas, são pessoas de outro tempo.
Para além da consciência do serviço que se presta ( para quem está na vida pública isso conta muito ) é preciso gostar-se. E eu gosto.
cumprimentos




João Paulo Pedrosa

domingo, julho 03, 2005

Política Pura

A política começa com a palavra, ensinaram-nos os gregos, mas ela é sobretudo um meio com vista à obtenção de resultados. Resultados de cidadania e de condições materias de vida. Vem isto a propósito dos "passeios pedestres" de hoje de manhã. Cerca de duzentas e cinquenta pessoas, dos dez aos setenta anos de idade (incluindo eu), aceitaram o desafio do pelouro do desporto da câmara municipal e aí foram estrada fora. Até ao final do verão, cerca cinco mil pessoas irão participar nesta e noutras iniciativas de desporto para todos. Se nos lembrarmos dos milhões e milhões de euros gastos em sumptuosos estádios de futebol, para uma duzia de maduros jogarem de quinze em quinze dias, lembramo-nos de certeza também de tantas e tantas pessoas, novos e menos novos, que pagam estas infra-estruturas mas delas nunca beneficiarão. Pois na Marinha Grande não quisemos que fosse assim. Desde o primeiro dia do meu mandato como vereador do desporto que traçámos uma meta - o desporto é para todos. Abrimos os campos relvados à população que formal ou informalmente os quisesse utilizar, construímos três pavilhões gimnodesportivos, uma piscina e um polidesportivo em cada escola do ensino básico. Hoje dos três anos (com natação e ginastica) até aos mais de setenta (com o programa "trinta" e com o programa "mexa-se") toda a gente pode praticar desporto na Marinha Grande. A política é isto, para as pessoas.



João Paulo Pedrosa

sexta-feira, julho 01, 2005

Correio dos leitores

Olá Sr. Leonel
Gosto muito da sua imagem e desejo que nos possa trazer ajuda no sentido de melhorias na "minha" Marinha Grande, especialmente no sentido de lutar pela reposição do ex-libris desta nossa querida cidade.
Maria da Graça


Para o nosso futuro presidente da junta de freguesia da Marinha Grande chega correspondência e palavras de incentivo. Agradecemos as palavras da Maria da Graça e estamos certos que o Leonel dará um excelente presidente de junta. É um marinhense de "gema", interveniente em muitas iniciativas da sociedade civil e sempre atento e preocupado com os problemas da sua terra. É um jovem com grande capacidade de trabalho e entrega ao bem comum. Merece todo o nosso apoio.



João Paulo Pedrosa

Transportes urbanos

A partir do próximo mês de Novembro, se o PS ganhar as eleições, entrarão em funcionamento três mini Bus que farão os transportes urbanos da cidade. É uma medida que considero da maior importância para ajudar e facilitar a mobilidade dos cidadãos e para atenuar o tráfego rodóviário do centro da cidade. Não tenho ainda opinião totalmente segura sobre quais os principais percursos a adoptar. Abro aqui um espaço de debate e sugestões sobre esta matéria. Quem quiser participar é favor de enviar um e-mail com a sua opinião, se possível, justificando-a. Para facilitar a discussão lanço quatro hipóteses:
1ª - Picassinos/Embra/Centro/Embra/Picassinos;
2ª - Casal Galego/Centro/Casal Galego;
3ª - Engenho/Varzea/Centro/Varzea/Engenho;
4ª - Amieirinha/Ordem/Centro/Ordem/Amieirinha;



João Paulo Pedrosa
Contributos e sugestões a ter em conta:
- Trutas/Casal Galego/Quinta das Nespereiras/Centro/Quinta das Nespereiras/Casal Galego/Trutas
- Zona industrial/Amieirinha/Centro/ Amieirinha/zona Industrial
observador marinhense
Zona industrial - um ponto de paragem nos lugares da Mª Grande - Zona industrial
Liliana
- apenas 1 Bus diponível 24 horas por dia para deficientes e idosos (mais de 60 anos por exemplo)
Gana
Eu concordo plenamente com a criação de transportes urbanos, hoje em dia muitos ainda dependem do seu própro veículo ou do táxi (que é extremamente caro). Penso que se deviam utilizar os "pantufas" (pequeno autocarro movido a electricidade muito usado em Coimbra, principalmente por idosos que não podem conduzir e não têm grandes possibilidades de pagar um táxi diáriamente), os "pantufas" são extrememente úteis em cidades onde as ruas são muito estreitas.Quanto ás pessoas que vivem fora do centro deveria ser criado um transporte público de maiores dimensões que transportasse a população pelo menos até ao centro da Marinha.Estas ideias são todas muito bonitas mas exigem um estudo aprofundado e exigem também a criação de infraestruturas, nomeadamente uma gare visto que é extremamente difícil o trânsito na actual "estação de autocarros".Espero que espero que a ideia dos minibus ande para a frente e que não passe de mais uma promessa eleitoral visto que vai ser extrememente útil para a população mais idosa e não só.
Zulu
Acho boa a ideia dos autocarros, apesar de ser um bocadinho pessimista em relação aos resultados práticos. Considero que esta ideia é boa, na medida em que poderia eventualmente retirar os automóveis que circulam em excesso por estas bandas. Mas não imagino que o nosso povinho largasse o carro para ir de autocarro para onde quer que fosse.
Ricardo

Cidália Ferreira

51 anos, nascida na Marinha Grande, professora há mais de trinta anos em diversas escolas da freguesia, é a terceira da lista do PS à câmara municipal. A professora Cidália é, para além de uma profissional competente, dedicada e apaixonada pela sua profissão, uma pessoa que por onde quer que passasse grangeava o respeito e a admiração de todos, pais, alunos e comunidade local. Dedicou-se, para além disso, ao associativismo e durante alguns anos liderou projectos ligados à cultura e à história local, dos quais recordo o trabalho notável no âmbito das artes e ofícios tradicionais da Marinha Grande. Generosa como é, decidiu agora dar um pouco mais de si à sua terra. Como está doente o desejo de rápidas melhoras e um grande beijinho.



João Paulo Pedrosa

José Lebre Grácio

49 anos, natural da Moita, contabilista, há duas décadas autarca na sua freguesia natal e um dedicado cidadão à causa pública é o quarto da lista do PS à câmara municipal. Profissional competente e cidadão empenhado na vida pública, José Lebre pode fazer com que a mais jovem freguesia do nosso concelho consiga eleger, pela primeira vez, um seu filho dilecto para o executivo municipal.

João Paulo Pedrosa

Intendência

continua a chegar muita correspondência com perguntas, felicitações e sugestões. A todos procurarei responder o melhor que puder e souber, há coisas ainda que exigem alguma pesquisa, agradeço, por isso, a vossa paciência e compreensão.